.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Miminhos para nós

.miminhos recentes

. Preparação para o parto- ...

. Episiotomia:sim ou não?.....

.miminhos passados

.Sitios que a Mamã visita

.tags

. todas as tags

Lilypie 1st Birthday Ticker
Sexta-feira, 9 de Maio de 2008

Preparação para o parto- 3ª, 4ª e 5ª Aula

Olá Mamãs!

 

Cá estou eu! Continuo com pouco tempo e super cansada, mas pelo menos estou mais animadinha do que no outro fim de semana.

 

O tempo está a voar a passos largos...ainda me lembro de estar felicissima por só faltarem 100 dias e agora olho para a barra e só faltam 44! Uau!! Passa mesmo a correr! E já vamos na 35ª posição nas Barrinhas do Babiesboom (http://babiesboom-barras.blogspot.com/).

 

Como havia prometido aqui ficam os conteúdos das 3ª, 4ª e 5ª aula de PP.

 

Na 3ª aula foi a "estreia" dos Papás! Confesso que o M. estava com um receio enorme de adormecer na aula e apavorado por serem duas horas seguidas!! Mas não é que ele adorou?? Ah pois foi! Acho que ficou fã...e noto que passou a dar mais atenção a certas coisas! É engraçado!

 

3ª Aula (com acompanhantes)

  • Aprendemos o que é uma contração e a  distinguir  uma contração, por exemplo, dos movimentos do bebé e todos os motivos que levam a grávida à maternidade; falámos também da massagem ao períneo e a sua importância, entre outros assuntos.
 
4ª Aula:
  • Exercicios de básculas da bacia e respiratórios; exercicios com bolas de nascimento
 

 5ª Aula (com acompanhantes):

  • Falámos sobre a Maternidade do Hgo e o que acontece no hospital;sobre os diferentes tipos de parto e as diferentes formas de controlar o desconforto de contrações

E, de acordo com o que aprendemos na 3ª aula, aqui ficam os motivos que levam a grávida à maternidade:

 

  • Ruptura da bolsa de água -dá tempo para tomar o banho e preparar tudo com alguma calma, excepto se o liquido for de côr verde. Neste caso, ir de imediato para a maternidade;
  • Perdas de sangue por via vaginal (tipo menstruação);
  • Contrações constantes (estas devem ocorrer no período de pelo menos 1 hora para serem consideradas constantes);
  • diminuição dos movimentos fetais;
  • fortes dores de cabeça, estômago; alterações visuais; inchaços;
  • perda do rolhão mucoso, se acompanhada de outro motivo ( o rolhão mucoso é uma espécie de "clara de ovo raiada de sangue")
  • Indicação médica

Só a perda do rolhão não é considerado motivo para ir logo para a maternidade, pois desse momento ao parto podem-se passar largos dias.

 

Aqui fica também a lista para a Maternidade do Garcia de Orta, para as Mamãs interessadas:

 

Para a Mãe:

  • livro verde,exames e análises realizadas durante a gravidez;
  • Documentos pessoais
  • 3 camisas ou pijamas (de preferência de Verão porque as instituições hospitalares são aquecidas)
  • 1 roupão ou robe e toalha de banho
  • chinelos, de quarto e de duche( logo ao cimo da mala)
  • cuecas descartáveis ou de algodão
  • 2 soutiens de amamentação
  • saco para a roupa suja
  • pensos higiénicos bastante absorventes
  • objectos de higiene pessoal
  • discos de amamentação
  • bloco de papel e caneta (para anotar duvidas que se queiram esclarecer com enfermeiros/médicos)
  • agenda e relógio (substituido actualmente por 1 simples telemóvel)
  • garrafa de água
  • livro ou revistas
  • roupa confortável para a alta

Para o Bebé:

  • 4 bodys de algodão (como é em Junho,de mangas curtas)
  • 4 babygraws ( vou optar também por 1 ou 2 cueiros por serem práticos)
  • 4 pares de meis ou botas ou collants de algodão
  • 2 fraldas de tecido
  • 1 manta para bebé
  • toalha de banho
  • fraldas descartáveis (opcional, pois o hospital fornece)
  • toalhetes
  • pente ou escova
  • produtos de higiene para o bebé (se fizermos questão pois também há no hospital)
  • chucha (oferecer ao bebé só se necessário)

Na 3ª aula, falámos também da importância da massagem do períneo e em como esta pode ser útil na prevenção de uma episiotomia. Existem estudos que provam que a massagem aumenta a flexibilidade do períneo e, consequentemente, pode evitar o corte. E porque não experimentar?  Eu vou tentar...não custa.

 

Esta massagem deve ser feita a partir da 34ª semana de gravidez.

 

Aqui fica o procedimento a seguir:

 

-Encontrar um lugar onde se possa estar sozinha e à vontade;

 

-Com a ajuda de um espelho, tentar localizar o períneo (entre a abertura da vagina e o recto)

 

-Ter as mãos bem lavadas e, de preferência,as unhas cortadas

 

-Lubrificar bem os dedos polegares e o períneo (utilizar gel lubrificante intimo, KY gel ou óleo de gérmen de trigo)

 

-Com os dedos polegares introduzidos no períneo, realizar um movimento em forma de U, para baixo e para os lados, como que alongando esta zona

 

-Durante a massagem devemos procurar estar relaxadas, podemos aproveitar para treinar a respiração

 

Devemos realizar esta massagem cerca de 4 vezes por semana, durante mais ou menos 4 minutos.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na 5ª Aula, para além de muitas outras coisas, falámos da tão desejada epidural...Sabem que mais? Estou cada vez mais decidida a não levar...Isso fazia parte da minha ideia de parto ideal, e se é isso que eu ambiciono, vou tentar...É como disse a Sara, a nossa Enfermeira, "se acreditares muito que queres, acontece".  Obrigado pela força!

 

 

Ainda em relação às aulas de PP, tanto eu como o M, estamos a adorar! É muito engraçado e ainda se torna mais giro por sermos todas Mamãs inexperientes! tudo Mães de 1ª viagem. Apesar de nós termos 2 filhos mais velhos, que até foram operados esta semana, mas essas novidades actualizo durante o fim de semana! Não se assustem...são apenas os nossos meninos de pelo, Peter e Guayo!

 

Já está a ficar tarde aqui para as dorminhocas! Prometo actualizar as novidades e visitar todas este fim de semana!! Prometo mesmo!!

 

Muitos beijinhos e uma noite descansada! 

 

 

Só mais uma coisa! A nossa Gabi está uma mexilhona...não pára de manhã à noite...e é tão bom senti-la...

 

sinto-me...: bem!
escreveu a Cátia e Gabriela às 22:28
link do post | Deixar 1 miminho | Miminhos (4) | favorito
Sábado, 26 de Abril de 2008

Episiotomia:sim ou não?...

E numa altura em que me começo a aproximar a passos largos do grande dia,surge cada vez mais esta questão. A minha opção é Não, só se for mesmo necessário, para isso vou tentar colaborar ao máximo e (tentar) aplicar tudo o que aprender nas aulas de preparação para o parto.

 

"Durante a sua gravidez está ser provavelmente bombardeada com informação.
Entre leituras e conselhos sobre mil e uma coisas, desde alimentação do bebé até ao creme para o rabinho, no fim ainda tem mais dúvidas do que respostas. E provavelmente está a imaginar como vai ser o grande dia. Um assunto que gera muitas opiniões diversas, é a episiotomia. Primeiro que tudo, vamos saber exactamente em que consiste. Uma episiotomia é um corte feito por um médico na abertura inferior da vagina da mãe durante o parto, na tentativa de ajudar a passagem do bebé pela vagina. A maior parte dos cortes das episiotomias são feitos a direito no perineo, a área entre a vagina e o ânus. Agora que já sabe isto, deve estar a pensar porque é que os médicos efectuam este procedimento. Tradicionalmente, as episiotomias eram feitas quando os nascimentos com fórceps eram uma prática comum. Um corte feito pelo médico permitia que os fórceps coubessem na vagina de modo a tirar o bebé.
 
De acordo com um estudo de 2001 do Centers for Disease Control, os partos por fórceps desceram de uma taxa de 17,6% em 1980, para apenas 4% no ano 2000. Contudo, as taxas de episiotomia não seguiram a mesma tendência. As episiotomias desceram de 64% em 1988 para 32,7% em 2000.
 
Agora deve estar a pensar porque é que os médicos continuam a fazer episiotomias quando os nascimentos por fórceps são cada vez menos frequentes.
 
A maior parte das razões da persistência deste procedimento são baseadas em informações incorrectas. Algums médicos acreditam que uma episiotomia protege o pavimento pélvico contra lacerações. Um estudo de 2005 publicado no Journal of the American Medical Association, bem como outros estudos recentes, provam que esse é um pressuposto incorrecto. Estas descobertas também mostram que não há evidencias de que um corte no perineo proteja os músculos pélvicos.
Outra razão frequentemente citada para a realização de uma episiotomia é a crença de que um rasgão natural cura-se mais lentamente do que um corte instrumental. Isto não é verdade. Um rasgão natural vai recuperar muito mais rapidamente. Rasgar é muito mais seguro do que cortar, de acordo com um estudo de 1987 feito por J.M. Thorp e outros médicos publicado na Obstet Gynecol.
Outra razão para cortar a pele é para permitir que a cabeça do bebé consiga passar durante o parto. Pense na sua pele como um lençol de algodão. Se usar tesouras para cortar, o tecido vai rasgar-se mais facilmente. A última coisa que quer é que um corte na vagina continue a rasgar com a pressão do bebé a nascer, e que acabe por danificar o seu perineo. Use esta analogia para pensar no que acontece à sua pele, e pode acabar por perceber que não quer ou não precisa de uma episiotomia. Discuta este tema com o seu obstetra. Como em muitos procedimentos invasivos, as episiotomias podem trazer vários riscos para as mães. Infecções, hemorragias, hematomas e dor pós-parto são apenas alguns dos riscos.
 
Outro facto interessante, e que alguns estudos demonstraram é que as mulheres que rasgam naturalmente durante o parto, retornam à actividade sexual mais cedo do que as mulheres "cortadas" pelo médico ( Esta descoberta foi reportada por P.G. Larsson e outros médicos na edição de 1991 da of Gynecol Obstet.
 Agora que sabe que as episiotomias de rotina nem sempre são necessárias, há alguns casos raros em que é preciso uma episiotomia. Discuta as razões para se realizar uma episiotomia com o seu médico. Assim estará preparada para o nascimento do seu bebé.
Existem várias maneiras de evitar uma episiotomia.
 
Primeiro que tudo, é informar-se sobre o assunto. Incluindo os prós e contras do procedimento.
Adicionalmente, na altura do parto, peça a quem está a fazer o parto para lhe dizer quando deve fazer força. Se a mãe fizer força controladamente e nos momentos certos, a pele da vagina vai esticar naturalmente para acomodar o bebé. O seu corpo sabe o que deve fazer.
Também pode tentar as seguintes sugestões:
Discuta a utilização da episiotomia com o seu obstetra de modo a saber se ele fez o mesmo trabalho de casa que você.
Massagens no perineo ajudam a evitar rasgões ou episiotomias.
Pratique exercicios de Kegel. Fortalecem os músculos pélvicos.
 
Independentemente do que aconteça no grande dia, não deve deixar que a hipótese de um corte instrumental no seu corpo lhe cause stress e ansiedade desnecessários. Lembre-se que o corpo da mulher foi feito para dar á luz."

Artigo retirado de: http://www.bebes.com.pt/


escreveu a Cátia e Gabriela às 13:05
link do post | Deixar 1 miminho | Miminhos (6) | favorito

.Nossas musicas...

.Relogio

.Mais sobre a Mamã

.Eu já vesti...


Custom T-Shirt Generator


.O nome da nossa princesinha...


Recados e Imagens - Nomes G - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com

.Já nos visitaram...